100%

Vereador Leandro May afirma que falta competência do prefeito e do secretário de Obras para resolver problemas com estradas do interior

Reclamações de buracos nas estradas, que falta patrolamento, limpeza de bueiros e reposição de cascalho na malha viária em diversas localidades do interior, são assuntos rotineiros na Câmara de Vereadores de Ituporanga. Na sessão de segunda-feira (29) as discussões estiveram novamente em pauta entre os legisladores.
 
No início de seu pronunciamento no uso da palavra livre, o vereador Leandro May (PSDB) foi direto ao falar das condições das estradas do interior de Ituporanga. “No meu ponto de vista, falta atitude do município, falta competência do município”, enfatizou May.
 
De acordo com Leandro May, uma das formas de aumentar a quantidade de material disponível para ser colocado nas estradas seria a retirada de pedras do Rio Perimbó, de onde seria possível retirar até mil cargas desse material, já que a administração tem “legalizada” a retirada de pedras do rio. “Até levei uma pessoa que faz serviço de dragagem, ela olhou e disse que é possível tirar cerca de mil cargas de pedras daquele local com o auxílio de uma draga, o que daria para fazer quase todo o lado de lá: Águas Negras, Lageado Águas Negras, Braço Perimbó e Rio Perimbó. Falta interesse do município”, afirmou o vereador.
 
Leandro May lembrou aos demais vereadores que o direito de exploração da cascalheira do Rio Engano é do município de Ituporanga e que poderia ser detonada para a retirada de material que seria de graça. “Agora estão fazendo lá no Rio dos Bugres, Barra do Rio dos Bugres e Ilha Grande. Estão dando um retoque naquelas localidades e buscando pedras em Vidal Ramos com o custo de R$ 500,00 a carga, sendo que existe material de graça no Rio Engano”, completou.
 
O vereador ainda citou outro ponto que poderia ser utilizado para a extração de material. “Tem a cascalheira do Rio Bonito que é o melhor cascalho do nosso município. Tem que ser feito um investimento de R$ 50 mil, é um material de graça também e falta competência do município de ir lá e terminar de legalizar. Foi olhado, insisti com o prefeito na época, que era o caminho para o nosso município botar um britador melhor ali. Poderia esse material ser trazido até a cidade já que a distância é a mesma de Vidal Ramos, só que não teria o custo que tem esse material de Vidal Ramos”, comentou May.
 
O valor pago pela administração de Ituporanga nas cargas de cascalho que são trazidas de Vidal Ramos para a Capital da Cebola foi questionado mais uma vez pelo vereador durante o uso da tribuna. “Não sei por que eles preferem gastar R$ 500,00 à carga, sendo que tem material aqui, não podem dizer que não tem material. Tem três cascalheiras pelo menos em Ituporanga. Acredito que o material de Vidal Ramos poderia ser utilizado na região da Bela Vista, já que fica mais perto lá, mas falta gerência e competência da administração. Tem três cascalheiras e preferem comprar. Pra mim falta competência do prefeito e do secretário de Obras, finalizou Leandro May.

Câmara de Vereadores de Ituporanga
Assessoria de Comunicação
 
 
Protocolos desta Publicação:Criado em: 03/05/2019 - 10:13:13 por: Erlon Carlos Thiesen - Alterado em: 03/05/2019 - 10:13:13 por: Erlon Carlos Thiesen

Notícias