Anteprojeto para criação do Dia Municipal de Limpeza do Rio Itajaí l entra na Câmara de Vereados

A iniciativa partiu dos Vereadores Mirins e deu entrada na Casa para leitura

O Rio Itajaí em toda a sua extensão vem sofrendo ao longo dos anos com o lixo e a poluição, que pode ser visto tanto no seu leito como nas margens. Toda essa sujeira acaba dificultando o escoamento das águas e consequentemente o rio acaba subindo de nível cada vez mais rápido a cada nova enxurrada. Os Vereadores Mirins da Quarta Legislatura de Ituporanga preocupados com a situação, criaram o anteprojeto para criação do “Dia Municipal de Limpeza do Rio Itajaí” e na sessão de segunda-feira (17), ele entrou na Casa para leitura.

O vereador Leandro Heinzen (PSB) destacou que esse anteprojeto foi assinado por todos os vereadores Mirins. "Acho importante a leitura aqui, até para eles conhecerem todos os trâmites, desde a entrada até a aprovação. Ele entrou aqui na Casa como um anteprojeto e caso acharmos interessante podemos transforma-lo em Projeto de Lei”, explicou.

Uma limpeza no rio estava agendada para acontecer no último sábado (15) em Ituporanga, mas por causa do mau tempo acabou sendo cancelada. Segundo Heinzen a questão da limpeza das margens do rio vem sendo uma bandeira em toda a região e discutida há muito tempo. “É espantosa a quantidade de lixo e sujeira que presenciamos passando pelo rio todos os dias, principalmente na época de chuva. Isso precisa ser olhado com mais carinho pelas autoridades e também pela população que tem grande culpa por esse lixo todo parar lá”, desabafou.

O vereador destacou ainda o trabalho importante de entidades que estão engajadas em realizar todos os anos a limpeza do rio, como os Bombeiros, a ONG Mãe d’Água, o Grupo de Escoteiros Itu-Açú e vários voluntários. “Todas essas pessoas se preocupam e realizam ano após ano a manutenção da limpeza do rio. Pensamos que depois disso a sujeira e o lixo diminuiria, mas não, continua aumentando absurdamente. Não sabemos da onde vem tanto lixo, as pessoas precisam se conscientizar que não se pode jogar lixo no rio, isso não é como jogar sujeira em baixo do tapete e ninguém vê, uma hora o rio cobra por isso”, finalizou.

Assessoria de Comunicação

Erlon Carlos