Líder do prefeito na câmara solicita retirada de projeto que previa a criação do cargo de monitores

Líder do prefeito na câmara solicita retirada de projeto que previa a criação do cargo de monitores para creches em Ituporanga

 

            A pedido do Líder do Prefeito na Câmara, Daniel Rogério Schmidt (PMDB) foi retirado da Ordem do Dia na Sessão do último dia (09) o Projeto de Lei 054/2015 que trata da Criação do Cargo de Monitores (auxiliares de creche) para trabalhar nos Centros de Educação Infantil do Município. O projeto previa que um dos professores que trabalham com as crianças de 0 a 4 anos fosse substituído por um auxiliar.

            Durante várias sessões os professores, a maioria ACT´S, estiveram acompanhando o processo de tramitação do projeto e foram "pressionar" os Vereadores para que votassem contra.

            O Vereador Leonardo Kruscinscki da Silva, o Léo do PR, explicou aos professores presentes que a retirada do projeto da Casa se deu pelo fato de a maioria dos Vereadores já ter declarado em reunião interna o voto contrário a sua aprovação. "Esse projeto que vincula tirar os professores graduados e colocar auxiliares de creche não vai mais em votação por essa Casa do jeito que está aqui. Acho muito difícil que venha novamente da Administração Municipal um projeto nesses mesmos moldes e para este ano, vendo que depende de um teste seletivo para contratar os auxiliares, não há tempo viável para que ele entre nessa Casa. Acredito que continuará da forma como se encontra a função do auxiliar de classe para o ano letivo de 2016", destacou.

            O Vereador Daniel explicou que ele e o Vereador Nilson Rogério Costa (PMDB) integrantes da Comissão de Educação, optaram por não assinar o parecer para que o projeto 054 não entrasse em votação, pois entendem que é necessário que ele seja retirado da Casa. "Não vejo nesse ano perspectiva nenhuma para a sua aprovação", comentou.

            Mesmo sem a sua aprovação o Vereador Daniel considera que ouve avanços e lembrou que nessa legislatura é a segunda vez que esse projeto é discutido na Câmara. "A administração Municipal tem buscado uma proposta que reduza custos e que consiga ao mesmo tempo manter a qualidade na educação, porém, a maioria dos Vereadores entendeu que a contratação de um monitor, mesmo mantendo um professor de nível superior na sala para as crianças de até 4 anos, causaria perdas na qualidade do ensino. Então respeitando esse princípio vamos sugerir que o prefeito solicite a retirada do projeto da Casa", concluiu.