Pedro Mafra é homenageado com Medalha do Mérito Legislativo

Nascido em 22 de novembro de 1948, Pedro Mafra é filho de Paulo Mafra e Margarida Kuhnen Mafra. Natural da comunidade de Indaiá, que na época pertencia a Salto Grande, foi o segundo de sete irmãos, dois homens e cinco mulheres.


Estudar na época era difícil, mas Pedro estudou até a quarta série na escola da Localidade de Indaiá e lá permaneceu até os 25 anos onde ajudava a família nos afazeres, principalmente com a lavoura. Plantavam fumo e a mandioca que servia pra fabricação de mandioca. 


Ainda jovem, gostava de se divertir jogando futebol, e foi entre uma partida e outra que conheceu a esposa. O namoro durou três anos e em 1970 casou-se na Igreja Matriz de Ituporanga com Bernadete Roling, com quem teve 4 filhos: Almir Juares, Adriana, Claudia e Tiago, sendo que o mais novo faleceu logo após o nascimento. E a família segue aumentando, depois dos genros e nora, ano que vem, seu Pedro vai ser avô. Beijamim filho de Adriana, nasce em março de 2015.


Mas o começo do casal Pedro e Bernadete não foi fácil. Por 4 anos seguiram morando no interior, e a luz que iluminava as noites do casal era de querosene.


De 1974, já morando na Rua Adao Sens, até 1985 trabalhou na empresa ferramentas Santa Catarina onde começou o trabalho como soldador. Mas como era dedicado, foi aos pouco conquistando espaço e em pouco tempo já desempenhava varias funções.


A experiência na empresa de ferramentas, deu a Seu Pedro a oportunidade de empreender em Ituporanga. Em 1986 após se recuperar de uma cirurgia nos olhos, comprou uma ferraria e começou a fabricar ferramentas na rua Hugo Haveroth, Bairro Gabiroba. Como empresário foi o pioneiro na área industrial, tendo a primeira escritura daquela local. No ano de 1997, a empresa se chamava Metalúrgica Ituporanga e produzia ferramentas, fogareiros, fogões, foice, enxadão e enxada. A metalúrgica ficou tão conhecida, que seu Pedro ficou conhecido como o homem da fabrica das enxadas. A empresa cresceu, chegou a ter 19 funcionários. E depois de 28 anos de atividades, a metalúrgica foi fechada em agosto deste ano.  


Alem da perda do filho ainda recém nascido, Seu Pedro recorda de outro momento triste de sua história. Em 1990, quando ainda morava na Rua Adao Sens, depois de uma noite de temporal e muita chuva, teve que sair as pressas de casa com a esposa. A força da água de uma fonte que arrebentou, fez a casa ceder, Seu Pedro conta que foi uma noite terrível, porque a casa se mexia a cada 5 minutos. Apesar do susto, o casal estava sozinho naquela noite e ninguém se ferio. Por um tempo Buscou abrigo na casa de amigos.


Como a família de Seu Pedro foi sempre de muita fé, logo depois o casal se reerguei e conseguiram construir uma nova casa. Em 1993 ficou moradia na rua Jose Bonifacio, onde reside até hoje.


E a relação de seu Pedro com a religião e com a fé começou cedo. Quando jovem, com 17 anos já era comentarista e auxiliava na liturgia. Chegou a ser catequista na localidade de Indaiá. E não demorou muito  pra começar a organizar grupos de reflexão onde ate hoje ele ainda mantém a prática na rua onde mora.


Na comunidade da gabiroba foi o primeiro ministro de batismo e casamento da capela São Pedro. E por seis anos participou da coordenação diocesana da catequese do mesmo bairro. Foram 45 anos dedicados a igreja. Hoje ainda faz de tudo o que pode para ajudar as pessoas. Ele e a esposa estudam teologia e começaram a fazer visitas aos doentes .


Alem de saber usar as mãos para fazer ferramentas, seu Pedro foi abençoado e iluminado por Deus para também com as mãos fazer o bem as pessoas. Desde 1985, depois de participar de uma palestra com o Frei Hugolino Back sentiu que poderia fazer algo especial com as mãos. Seu Pedro sentiu algo diferente e quando retornou para casa comentou a esposa que iria fazer um teste pois achava que tinha o dom da imposição de mãos. Ele conta que um teste feito com um pedaço de carne lhe deu certeza do dom que tinha. Desde então ele é muito procurado pelas pessoas e  porem, com humildade ele se diz apenas um instrumento de Deus.  


Um fato marcante relacionado a imposição de mãos,  foi um casal que o procurou com uma criança que não tinha pele em partes do corpo. O pai estava desesperado  e já haviam  procurado médicos de varias cidades que afirmavam ser uma alergia crônica.  Com a fé do pai e da mãe e a imposição das mãos de seu Pedro, o quadro clínico da criança começou a ser revertido e em dois meses a criança estava curada.


Ao longo de todos os anos que se dedica a esse dom da imposição das mãos já perdeu a conta de quantas pessoas atendeu. E sempre que viajava a negócios ao voltar tinham pessoas esperando pelo seu atendimento. O serviço sempre foi voluntario.


Pelo trabalho voluntários, pela dedicação sem esperar nada em troca pelas pessoas e pelo pioneirismo na área industrial de Ituporanga a Câmara de Vereadores de Ituporanga, tem a honra de lhe entregar a Medalha do Mérito Legislativo.