Pendências da antiga administração prejudica fornecimento de remédios em Ituporanga

Vereador aponta que dívida é de quase R$ 300 mil

As dificuldades enfrentadas pela atual administração para fornecer os medicamentos à população na farmácia básica do município foi assunto durante a sessão ordinária realizada na segunda-feira, 13. O tema foi levantado pelo vereador Mário Hillesheim (Mário da Saúde) do PSDB. Uma dívida deixada pela antiga administração foi citada como principal impasse para reposição de todos os medicamentos necessários.

“A saúde esta com uma dívida de quase R$ 300 mil, pelo que estou sabendo. Como é que vamos comprar remédio sem antes pagar essa dívida?”, questionou o vereador em seu discurso na tribuna.

Porém, apesar das dificuldades, o vereador explicou que o atendimento esta melhor, e que aos poucos a situação está sendo normalizada. “As filas ainda existem, mas apesar de não estarmos recebendo todos os remédios, devido essa dívida, as pessoas que vão à farmácia já estão saindo com remédios nas mãos”, explicou Mário.

Segundo o vereador Marcelo Machado (PP), que também se manifestou durante a sessão sobre o assunto, a pendência financeira diz respeito ao convênio com o CIS-AMAVI. “A administração não esta medindo esforços para regularizar a situação”, comentou.

Mário da Saúde acrescentou ainda que confia na experiência e no trabalho que está sendo realizado pelo Secretário da Saúde José Carlos Farias. “Ele está de todas as formas tentando resolver o problema, mas a falta de recursos tem dificultado grande parte das ações. Mas acreditamos que em poucos dias tudo seja resolvido”, finalizou.