Produtores de cebola solicitam apoio a manifesto que está marcado para a próxima semana

Agricultores planejam parar o centro da Capital da Cebola com máquinas agrícolas e até fazer greve de fome

   A situação vivenciada pelos produtores de cebola com relação às dificuldades de comercialização, o baixo preço praticado na venda do produto, a falta de abertura para a renegociação dos financiamentos nas agencias bancárias e a importação da hortaliça, fez com que o Plenário da Câmara de Vereadores de Ituporanga ficasse lotado, na noite desta segunda-feira, 20. Os agricultores foram ao local solicitar apoio do Poder Legislativo para a realização de um manifesto que está organizado para a próxima segunda-feira, 27.

   Entre os participantes da sessão, Luiz Carlos Laurindo, presidente da Associação de Produtores de Cebola de Santa Catarina (APROCESC). No uso da tribuna, Laurindo explicou em nome dos demais agricultores presentes as angústias dos produtores de cebola da região.

   “O que nos traz aqui são as dificuldades que os agricultores estão enfrentando nessa safra. Principalmente com relação à importação desenfreada da cebola e que tem prejudicado diretamente nossa comercialização. Precisamos de apoio das autoridades para buscar soluções para esse problema”, explicou.

   De acordo com o presidente da APROCESC, o manifesto na próxima semana deve ser pacífico, porém com um grande número de participantes. A concentração será na Praça Frei Gabriel, e nas Ruas 14 de Fevereiro e Presidente Nereu. “Queremos reunir agricultores de todos os municípios da região. Vamos trazer tratores e maquinas agrícolas para o centro da cidade e vamos fechar o manifesto com greve de fome”, comentou.

   A programação está prevista para iniciar por volta das 8h, sendo que às 9h será realizada a chamada pelos representantes das cidades vizinhas. Logo após será feita a execução do Hino Nacional, que deve ser cantado pelas centenas de pessoas que devem participar do manifesto. A programação segue com a formação de uma cruz humana contornada por cebola, discurso de autoridades e greve de fome até as 14h. .

   Por unanimidade, os vereadores manifestaram apoio ao manifesto que está sendo organizado, e o presidente da casa sugeriu inclusive que houvesse apoio de demais entidades de Ituporanga.

   “Devido a gravidade do problema, e inclusive a influencia direta na economia de Ituporanga e de toda a região, quero que sejam encaminhados ofícios solicitando o apoio das entidades ligadas ao comercio da Capital da Cebola, como ACEI e CDL”, pontuou Adriano Coelho, presidente da Câmara.

   Com autorização do presidente da casa, toda a estrutura da Câmara de Vereadores ficou a disposição dos agricultores para qualquer necessidade de organização do movimento. Ainda por meio da Câmara, serão encaminhados ofícios para demais autoridades que representam a região, bem como ao Secretário de Estado da Agricultura. 

Câmara de Vereadores de Ituporanga

Assessoria de Comunicação