Vereador

O Vereador Leonardo Kruschinski da Silva, o "Léo" do PR, renunciou à presidência da Câmara de Vereadores de Ituporanga durante a sessão realizada na última quinta-feira (14). "Léo" afirmou que o principal motivo da sua decisão é o fato de não poder continuar exercendo a sua profissão de advogado já que a Lei exige a suspensão da OAB.  "Quando assumiu a presidência estava consciente disso, mas como haviam diversos projetos tramitando em Brasília para revogar e alterar algumas situações, fique com a expectativa que eles poderiam ser analisados, mas infelizmente esses projetos acabaram não tramitando com a devida agilidade", explicou.

            O Vereador "Léo" também ressaltou o seu desânimo com o cenário político do País onde a classe política, de forma generalizada pela população, tem sido classificada de desonesta. "Em função da população e do eleitor generalizar dessa forma, a cada nova eleição realmente só vai ficar fazendo parte de um poder Legislativo ou Executivo políticos corruptos já que as pessoas de bem acabam se afastando da vida pública pois entendo que ninguém queira carregar um título por causa de alguns que prejudicam toda uma classe", afirmou.

            Apesar do curto espaço de tempo que ocupou a presidência da Câmara o Vereador "Léo" disse ter conseguido dar encaminhamento a vários projetos, que ele considera importantes para o bom andamento da Casa Legislativa. "Implantamos o projeto de consolidação textual de toda a Legislação de Ituporanga: Temos ainda o de reanalise de toda a Legislação do Município. Deixamos encaminhados processos de licitação que já estão sendo publicadas para a compra de equipamentos de informática para melhorar o nosso servidor que está defasado, para a troca do sistema de ar condicionado do plenário e para a recuperação do telhado onde existem infiltrações. Espero que o novo presidente dê continuidade a esses projetos que não são políticos, mais que vão agregar e fortalecer o nosso Poder Legislativo internamente e são ações que precisam ser feitas", concluiu.

            Leonardo afirmou ainda em plenário que não será candidato a reeleição e que não fará parte do pleito das eleições de outubro desse ano.