Vereador pede informações a respeito da reforma da Escola de Ensino Fundamental Mont’Alverne

A indicação 133/2017 de autoria do vereador Marcelo Machado questiona a reforma da Escola de Ensino Fundamental Mont’Alverne prometida para o primeiro semestre desse ano.

            Durante o uso da palavra livre o vereador Marcelo Machado (PP) explicou que a indicação 133/2017 encaminhada ao Secretário Regional da ADR Elias Souza, questiona a reforma da E.E.F. Mont’Alverne que tinha sido prometida para o primeiro semestre desse ano. Ele lembrou que há cerca de 5 meses esteve visitando a escola e pode ver in loco os problemas que lá existem, destacando que os pais e alunos chegaram a elaborar um abaixo assinado pedindo providências urgentes. Até agora eles não tiveram retorno da ADR quanto ao início das obras.

            "Os pais, professores e funcionários tem feito promoções com o objetivo de arrecadar recursos para manter a escola e fazer pequenos reparos naquele educandário que já tem mais de 60 anos. Nós falamos tanto aqui da importância de ter a ADR em Ituporanga e uma simples obra como essa que já foi prometida em 2015, 2016 e agora em 2017 e nada; isso não pode acontecer”, cobrou o vereador.

            Machado afirmou ainda que como a ADR havia acenado com a abertura de licitação para a troca de pisos de algumas salas, os alunos e professores utilizaram o dinheiro que tinham em caixa, resultado de algumas promoções, em outras coisas. “A gente até entende que estamos enfrentando uma crise muito séria, mas é uma obra simples, e como nós temos a sede da ADR em Ituporanga isso seria muito fácil. Na verdade não é função dos alunos, professores e funcionários reformarem a escola, espero que o nosso secretário dê um retorno e cobre do governo essa reforma o mais rápido possível'.

            O vereador Diogo Gastaldi (PMDB) comentou que esteve com o secretário regional Elias Souza em Florianópolis e em conversa com o Secretário Estadual de Educação, soube que a obra está no plano plurianual do governo. “Infelizmente também recebemos a informação de que o governador Raimundo Colombo cortou verbas na educação e a determinação é que se faça apenas o básico. O que posso dizer é que ele (Secretário Elias) está cobrando, mas não podemos fazer nada se quem administra o dinheiro não repassa os recursos", explicou Gastaldi.

            O vereador José Eudes Damann (PSDB) questionou a ida de recursos para outras cidades do estado e aqui para a região da cebola não vir nenhum real.  “Eu li uma reportagem que o governo liberou 20 milhões de reais para Tubarão e pra nossa região não tem dinheiro, acho que é uma discriminação com a nossa região. Acho que o interessante seria repartir esses recursos para outras cidades. Com certeza é preciso com urgência a reforma dessa escola porque as crianças estão correndo risco”, afirmou.