Vereador relata que famílias que estão em debito com a COHAB poderão ser despejadas

Adriano Coelho (PP) afirmou que cerca de 50 famílias correm o risco de ser despejadas de suas casas por conta de dívidas com prestações atrasadas .

O vereador Adriano Coelho (PP), relatou, durante a sessão da última segunda-feira (19) que foi procurado por algumas famílias do Loteamento Nossa Senhora de Fátima, que solicitaram ajuda para solucionar problemas de dívidas com prestações atrasadas de suas casas, alguns correm o risco de ser despejados a qualquer momento. “Eu sei que a COHAB ofereceu oportunidades de regularização, mas alguns valores antes pequenos, hoje, para algumas pessoas está impagável. A informação que recebi é que duas famílias já foram despejadas e 47 são as casas com problemas de pagamento com a COHAB”, explicou o vereador.

Adriano relatou ainda que pessoas já procuraram o prefeito e foi ligado para o responsável pela COHAB e ele não quis atender o telefone. “O prefeito "Lorinho" ligou e a secretária disse que se fosse para falar dos problemas de pagamento das casas ele não atenderia”. Coelho sugeriu a confecção de um documento questionando o que realmente está acontecendo. “Nesse documento podemos inclusive ver o que pode ser feito para colocar essas pessoas em dia com os débitos, propor uma negociação. A situação é muito preocupante, imagina se essas 47 famílias realmente saírem de lá, o problema social que nós teremos na cidade, isso vai ser responsabilidade do poder público”, relatou o vereador.

O vereador Claudinei Eyng “Beleco” (MDB) explicou que no município existe o plano diretor e que nele constam normas para a construção de loteamentos e casas populares. “Nesse plano diretor é possível ter a isenção do ITBI, que é o imposto sobre transmissão de bens imóveis, para loteamentos comunitários. Temos realmente que se unir e ir até a capital analisar essa situação toda, buscar até com o Ministério Público uma ação contra o estado para restabelecer os limites e a forma legal, assim como já estamos na luta com o loteamento Lagoa Vermelha e conseguiremos as escrituras para cada morador. Precisamos ir munidos de todas as informações possíveis para que essas pessoas não sejam prejudicadas”, afirmou.

O presidente da Câmara de Vereadores Jaime Roberto Sens (PSDB) propôs a criação de uma comissão extraoficial para ir até Florianópolis pessoalmente e buscar meios de solucionar o problema. “Vamos formar essa comissão de vereadores, incluindo alguém responsável pela assistência social e ir até Florianópolis para saber tudo o que está acontecendo. Vamos também em busca de apoio de lideranças políticas e tentar pelo menos uma negociação pra resolver esse problema", concluiu.

Câmara de Vereadores de Ituporanga

Assessoria de Comunicação

Erlon Carlos