Vereadores de Ituporanga voltam a apoiar produtores de cebola da região

Inserção da hortaliça na Lista de Exceções à Tarifa Externa Comum do MERCOSUL (LETEC) poderia evitar problemas na comercialização

   A situação dos produtores de cebola da região voltou a ser tema de discussões na Câmara de Vereadores de Ituporanga. Marcelo Machado (PP) destacou que apesar de valido, a mobilização ocorrida na semana passada não teve a adesão e a força necessária para que de fato algo possa ser feito para minimizar os problemas que vem sendo enfrentados nessa safra. Para o vereador a luta mais viável está em buscar a inclusão da cebola Lista de Exceções à Tarifa Externa Comum do MERCOSUL (LETEC).

   “Infelizmente não tivemos a mobilização que seria necessária, a adesão dos agricultores não foi na intensidade que deveria, mas foi válido, alguma repercussão ocorreu. Mas o que de fato precisamos é de fato incluir a hortaliça na lista LETEC, onde nessa lista existem 100 produtos que contam com barreira e taxações para a entrada de outros países”, explicou o vereador do PP.

   Várias autoridades, associações e pessoas ligadas ao setor, já tentaram fazer isso. Inclusive na semana passada representantes políticos da região estiveram em Brasília para encaminhar pedidos. Marcelo esclarece que além das solicitações feitas ao Ministério da Agricultura, é preciso que o setor ceboleiro se organize e apresente laudos e execute todas as documentações necessárias, comprovando a necessidade de inclusão da hortaliça na lista.

   “Estive pesquisando, para saber quais são os trâmites, e sei que já existe encaminhamentos quanto a isso, inclusive o ex-vereador Daniel Schimitt tem estado à frente disso. O maior problema pelo que me parece, é que para entrar a cebola é preciso que algum outro produto saia da lista, por isso, todo o tramite é criterioso demais”, comentou.

   Quem também falou sobre o assunto foi o vereador Almir  Schaffer, o "Titi" do (PMDB). Titi, explicou que quando foi presidente da Associação Nacional da Cebola (ANACE), começou a organizar todos os papéis para inclusão da cebola na LETEC. Mas segundo ele, precisa ainda mais organização e união para a classe. “Os produtores de alho, por meio das associações, que estão mais fortalecidas conseguiram incluir o produto nessa lista. Precisamos da mesma organização e contar com uma sede organizada da ANACE, em especial em Brasília, pra marcar presença lá e cobrar realmente”, destacou.

   Titi ainda acrescentou que comparado a outros produtos que estão na lista LETEC a cebola movimenta e representa muito mais para a economia do país. “Entre os produtos que estão na lista está o pimentão, por exemplo, e até mesmo o alho, mas em proporção, a cebola movimenta muito mais”, ressaltou.

Câmara de Vereadores de Ituporanga

Assessoria de Comunicação

www.camaraituporanga.sc.gov.br