Vereadores se reúnem no Hospital Bom Jesus para esclarecer dúvidas quanto ao atendimento a população

Leandro Heinzen, José Eudes Damann e o vereador Adriano Coelho se reuniram com a direção do Hospital na semana passada para esclarecer assuntos abordados durante sessões na Câmara de Vereadores.

Durante várias sessões na Câmara, vereadores questionaram os atendimentos e a prestação de contas de recursos recebidos pelo Hospital Bom Jesus de Ituporanga. Para esclarecer todas essas dúvidas os vereadores Leandro Heinzen (PSB), José Eudes Damann (PSDB) e Adriano Coelho (PP) estiveram na semana passada reunidos com a direção do hospital. Durante o encontro vários pontos puderam ser esclarecidos, dentre eles, os atendimentos de plantão e sobre aviso. Segundo o vereador Adriano Coelho, o clínico geral atende todos os dias, o que acontece e que pode confundir, são atendimentos de outras especialidades, como por exemplo o de pediatria. “O sobre aviso acontece em alguns casos mais graves e de emergência. Quando são apenas consultas não se realiza. Casos como fratura exposta, trauma, enfim, os que são caracterizados de urgência e emergência. Quando uma criança chega no hospital, e os pais solicitam pediatra, não se tem, segundo o hospital, sobre aviso de pediatria, não tem como chegar e pedir o pediatra se o hospital não tem esse atendimento”, explicou.

O vereador esclareceu ainda que o tema de prestação de contas levantado diversas vezes na Câmara também foi esclarecido. Segundo eles todo recurso que o hospital recebe é obrigado a prestar contas. "Se não há uma transparência junto a população, mas com o Poder Público, Prefeitura e Secretaria de Saúde, recebem todas as informações porque se não, não se pode pagar no mês subsequente. Fomos convencidos então de que o hospital está em dia com as suas obrigações de prestação de conta”, afirmou.

Outro assunto abordado durante o encontro foi o atendimento de gestantes, segundo o vereador Adriano a direção repassou que o atendimento é feito em qualquer dia e horário. “As grávidas segundo a direção e a equipe médica recebem todo o suporte quando chegam no hospital, em qualquer dia e horário. Os médicos estão disponíveis para atender”, esclareceu.

Sugestões também foram dadas pelos vereadores, como a disponibilidade de um vídeo institucional do hospital com depoimentos de médicos explicando qual a real função do pronto socorro, que ficaria passando em um TV no pronto socorro. Outra ideia foi a criação de um consultório de um médico do município para auxiliar nos horários de pico, o que diminuiria o tempo de espera.

Adriano lembrou que o grande problema que acontece e acaba afogando e superlotando o pronto socorro, são atendimentos que não são considerados de urgência e emergência e que chegam a toda hora. “Tem pessoas que chegam para ser atendidas por causa de dor de dente, são casos que tumultuam e o hospital não consegue atender com rapidez. É preciso conscientização da população quanto a isso”, finalizou o vereador.

Assessoria de Comunicação

Erlon Carlos