Zilmar Antonio Lucktemberg recebe Título de Cidadão Ituporanguense

Natural de Imbuia, Zilmar Antonio Lucktemberg nasceu no dia 08 de maio de 1955 na comunidade de Samambaia. É filho de Teofilo Luctemberg  (in Memorian) e Ernestina Bezerra Luctenmberg, hoje com 90 anos. Ao todo a família era composta por sete filhos.


  Em casa, quando criança ajudava a família na lida do campo. Cultivavam fumo, milho e demais produto que serviam para a subsistência da família. Apesar de ser difícil a lida na agricultura, Zilmar relata que nunca faltou nada em casa.


Sua alfabetização iniciou em Imbuia no Colégio Frei Manoel Philippi, onde completou o primário. Quando completou 13 anos, em 1978, veio para Ituporanga para estudar e também trabalhar.   Concluiu o ensino fundamental nas Escolas Montialverne e Roberto Moritz.


Fanático torcedor do Palmeiras, logo que iniciou o segundo grau, uma grande paixão do Imbuia, como passou a ser conhecido em Ituporanga, fez com que ele abandonasse os estudos. Como gostava de esporte parou de estudar para jogar futebol. E com o tempo passou a integrar a equipe profissional do Moitas onde se tornou destaque.


O ingresso de Imbuia no futebol, começou cedo. Ainda Moleque jogava nos campeonatos da escola e foi se destacando e depois foi convidado para se tornar jogador profissional.


Em Ituporanga sempre quis jogar como centroavante, mas como  não deixaram, resolveu formar um novo time pra jogar na cidade de Imbuia, e ingressou no time da FIPE e pela equipe foi campeão por duas vezes. Jogou também futebol de campo em Imbuia, pelo Cruz de Malta, foi BI campeão, atuando como goleiro.


Como jogador do Moitas chegou a ser considerado o melhor jogador pivô do estado, e foi convidado a ingressar na equipe  profissional da Chapecoense. Como jogador profissional participou de seis competições dos jogos abertos de Santa Catarina conquistando a terceira colocação. Alem disso Imbuia foi 8 anos seguidos campeão da liga Riosulense de Futebol de Salão.


De todo a sua história no Moitas destaca partidas inesquecíveis contra Perdigão, Videira e Tigre. Foi quando teve a oportunidade de dividir a quadra com jogadores da seleção brasileira, e em uma dessas partidas conseguiram derrotar a equipe da Perdigão que contava naquele dia com 3 jogadores da seleção.


Logo que chegou em Ituporanga, ainda garoto, Imbuia trabalhou como garçom na Lanchonete do Lameu. E no dia 12 de dezembro de 1977 iniciou suas atividades no Besc, no Banco do Estado de Santa Catarina, agencia de Ituporanga. Função que exerceu até se aposentar em 2004.  Segundo Imbuia sua oportunidade em trabalhar no BESC, surgiu por conta do esporte e tudo aconteceu graças ao Dr Valmor HOllitz que descobriu seu e conseguiu com que ele entrasse na agencia do Besc.


Imbuia é também empresário. Desde os anos 80 como sócio da esposa iniciou os trabalhos no ramo de confecções. No começo trabalhavam com modinhas em malhas e depois a malharia foi se especializando na confecção de uniformes escolares e hoje atende escolas de toda a região. A confecção emprega sete funcionários incluindo a família, já que a uma das filhas decidiu seguir o mesmo ramo.


Alem de importante para o esporte de Ituporanga, Imbuia foi também sempre foi envolvido com questões sociais do municipio. Foi Tesoureiro da Apae por 4 anos,  Presidente do Colegio Aleixo Dellagiustina, foi tesoureiro também do PMDB. Como funcionário do BESC auxiliou também como coordenador do caixa geral de várias edições da festa da cebola.


Casou em 17 de março de 1978 em Ituporanga com Arnilda Bennert e com a união constitui a família formada por três filhas Angela, Tatiane, e Simone. Imbuia considera a família e a relação de mais de 37 com a esposa como a coisa mais valorosa da vida. E quando fala na família, Imbuia se emociona, porque a esposa recentemente passou por momentos difíceis por conta de problemas de saúde. Mas com muita garra e o apoio e orações de amigos, familiares e conhecidos a família unida tem superado os obstáculos e dona Arnilda a cada dia vem demonstrando avanços na recuperação.


Pelo destaque no esporte de Ituporanga, por ter colaborado com o Sucesso do Moitas e alem do trabalho prestado em prol da sociedade, temos a honra de lhe conceder o título de cidadão Ituporanguense.